Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2008

A versão da "esquerda moderna e socretina" do milagre das rosas

 Diz o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses que estarão actualmente no desemprego cerca de 2500 profissionais enquanto 15 mil estão em formação nas diversas escolas de enfermagem existentes no país. O mesmo sindicato fala na necessidade de diminuir o número de vagas no ensino para não agudizar ainda mais o número de desempregados.

 

 

No entanto, em 2004, o Ministério da Saúde, estimava em 21 mil o número de enfermeiros em falta nos hospitais e 12 nos centros de saúde.

Moral da história, a tão diligente reforma do Serviço Nacional de Saúde que a “esquerda moderna e determinada” está a cavalgar ao encerrar hospitais, urgências e serviços e ao não abrir alternativas que sirvam e não se sirvam dos contribuintes, fez um autêntico milagre das rosas em tempo de crise: em vez de pão para satisfazer as necessidades, saíram três papos-secos…enquanto há quatro anos faltavam 33 mil enfermeiros, agora já “sobram” 2500 a que se podem vir a somar mais 15 mil.

Ó mano, isto não é economicismo nem abrir (mais) a porta (daquilo que é um direito “tendencionalmente gratuito”, consagrado pela Constituição) aos interesses das bolsas dos privados. Nós, como dizia  o sr. Almeida Santos, Presidente deste PS a propósito do não referendar o Tratado Europeu, é que não percebemos o bem que esta “esquerda moderna” mais os Melos, nos estão a fazer…

Só espero que os de polé que o SNS tem levado, tenham o efeito de preservar a memória dos eleitores até 2009. Porque, como dizia o inenarrável ministro Mário Lino: maioria absoluta, jamais.

 

 

publicado por João de Mello Alvim às 10:44

link do post | comentar | favorito
Sábado, 12 de Janeiro de 2008

O crime não compensa?

 

O actual governo americano, segundo leio hoje na imprensa, quer fechar Guantánamo. O problema, segundo o chefe do Pentágono, um tal Robert Gates, são as “questões legais” pois ainda “ não houve progresso nesse sentido”…Quer dizer a ilegalidade que é a própria existência desta prisão, não pode ser resolvida porque ainda não houve progressos nas questões legais para o seu encerramento.
Percebeste mano? Não tem importância, não é para perceber mas para dar a ideia que tudo é limpo e transparente na “grande democracia”.
Na mesma imprensa leio que, Tony Blair. Um dos principais aliados do governo americano e um dos conspiradores e arquitectos da invasão do Iraque – a partir, como já vieram a reconhecer publicamente, de dados forjados - passa a ser conselheiro em part-time de um banco de investimento norte-americano, recebendo por ano mais de um milhão de dólares.
Ora Durão Barroso, o Zé da Cimeira dos Açores, já está há dois anos(?) na Presidência da UE. Por esta lógica, não será difícil imaginar que quando sair da Presidência do Estados Unidos da América, não faltarão lugares à disposição do sr.Bush filho.
Moral da história: nestes tempos globais há ditados populares que já foram reformulados. No caso e em vez de ” o crime não compensa” o crime compensa a direita dos interesses (seja qual for a cor partidária com que se pinte) que não brinca em serviço.
(Ao lado destes exemplos o pé-lá-pé-cá, entre a CGD e o BCP, desse grande pensador da “esquerda moderna” chamado Armanda Vara, não passa de uma cena de amador…)
publicado por João de Mello Alvim às 19:46

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2008

O que o sr. Almeida vê ao assomar a uma janela da sede do PS

 

 

Conjunto de votantes, segundo o sr. Almeida Santos.

Ao cavar cada vez mais o fosso entre partidos e população, o astuto sr. Almeida Santos, Presidente do PS e membro qualificada da casta económico/política que “nos governa”, disse (cito o “Público”): “Os portugueses não estão preparados para se pronunciarem sobre o Tratado de Lisboa”.
Ó mano, onde e quando já ouvimos isto aplicado à organização de partidos e à necessidade de eleições livres?
Esta “esquerda moderna” não está a perder, perdeu completamente o decoro e revela-se tal como é: instrumento eficaz e pragmático dos interesses da economia sobre a política. O povo já não é sereno, é burro e burro deve continuar – já agora sr. Almeida Santos, complete a outra frase do “Botas” – cabendo-lhe apenas saber escrever, ler e contar o que, com a ajuda da actual equipa ministerial da educação não custa nada.
 
publicado por João de Mello Alvim às 11:23

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008

As castas

 

 

The Secret Emperor (The Industrialist Hugo Stinnes), 1920

George Grosz

 
 
Ângela Merkel, Gordon Brown, e Nicolas Sarkozy manifestaram ao “nosso” primeiro-ministro, preocupações sobre a possibilidade de ser feito um referendo ao novo Tratado europeu.
Um sr. esloveno, que é lá primeiro-ministro e ocupa agora a Presidência daUE, disse à comunicação social que estava preocupado com a possibilidade da realização do dito referendo. Disse mais:” a Europa está muito interligada (sic) e devemos perguntar-nos de que forma um evento num país pode influenciar os outros (…) todos devemos ter uma perspectiva de conjunto e quando decidirmos questões delicadas, devemos ter em conta não apenas os interesses domésticos mas igualmente os europeus.”
Ontem a Comissão Política do PS decidiu, com sete votos contra – não devem ter carreiras a defender…- que o tratado vai ser votado na Assembleia da República onde a maioria é PS.
Assim, “eles” continuam a decidir as questões delicadas numa “perspectiva de conjunto”.
As castas estão cada vez mais definidas, com a agravante (‘) de ser os “nossos” socialistas a defender “a perspectiva de conjunto” dos grandes interesses económico-políticos.
A questão é que a outra casta, mano, a maioritária, vai cada vez pensando na sua vidinha, linkada aos concursos e novelas da TV, aos cartões de crédito e às roupas de marca. Uma indignação aqui, um vociferar ali, mas uma dieta que, no acto de votar resulta geralmente num ataque de amnésia.
 
publicado por João de Mello Alvim às 09:49

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A Julinha lá foi.

. Não sr. Primeiro Ministro...

. Mas isto que interessa ao...

. Lembras-te do Vital de Co...

. A versão da "esquerda mod...

. O crime não compensa?

. O que o sr. Almeida vê ao...

. As castas

. Vale tudo para impor resp...

. Entre o hospital e a casa...

.arquivos

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Maio 2007

. Junho 2006

. Setembro 2005

. Junho 2005

. Abril 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Julho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds